Anvisa abre consulta pública que aprimora atuação de enfermeiros na UTI

Enfermeiros salvam vidas em locais inusitados e viram notícia

Desde de 02 de janeiro, está aberta para sugestões a Consulta Pública (CP) 753/19 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que trata da alteração da RDC 7/10, que dispõe dos requisitos de funcionamento das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e dos serviços de enfermagem à beira leito.

Na RDC 7/10 ficam especificadas, entre algumas orientações sobre a atuação dos enfermeiros nas UTIs, as seguintes recomendações:

- Deve ser formalmente designado um responsável técnico médico, um enfermeiro coordenador da equipe de enfermagem e um fisioterapeuta coordenador da equipe de fisioterapia, assim como seus respectivos substitutos;

- O responsável técnico médico, os coordenadores de enfermagem e de fisioterapia devem ter título de especialista, conforme estabelecido pelos respectivos conselhos de classe e associações reconhecidas por estes para este fim. (redação dada pela RDC 13/17);

- III - Enfermeiros assistenciais: no mínimo 01 (um) para cada 10 (dez) leitos ou fração, em cada turno; (redação dada pela RDC 26/12); e

- A evolução do estado clínico, as intercorrências e os cuidados prestados devem ser registrados pelas equipes médica, de enfermagem e de fisioterapia no prontuário do paciente, em cada turno, e atendendo as regulamentações dos respectivos conselhos de classe profissional e normas institucionais.

Com o objetivo de coletar informações sobre o tema, a CP 753/19 é um importante instrumento para a implementação dos serviços do profissional de enfermagem nas UTIs, pois, diante das opiniões, a Anvisa poderá, conforme necessidade e razões de conveniência, articular-se com órgãos e entidades envolvidos com o assunto, além de aqueles que tenham manifestado interesse na matéria, para subsidiar posteriores discussões técnicas e a deliberação final da Diretoria Colegiada. 

Conforme detalhado no site da Anvisa, o primeiro passo para participar do processo é conhecer a proposta, já disponível na área de consultas públicas do órgão. Após a leitura, sugestões podem ser enviadas, eletronicamente, por meio do preenchimento de um formulário específico.

Para quem não utiliza a internet, a participação também é possível. Nesses casos, as sugestões e comentários devem ser escritas e enviadas para o endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Grecs/GGTES – SIA, Trecho 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP 71.205-050. Os interessados em participar têm 45 dias para enviar suas contribuições.

Trabalho dos enfermeiros nas UTIs

Estudo da doutora e professora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, ligada à Universidade de São Paulo (USP), Silvia Helena Camelo, foi publicado pela Revista Latino-Americana de Enfermagem e destacou as competências profissionais do enfermeiro para atuar nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

De acordo com a publicação, o enfermeiro tem que saber gerenciar os cuidados de enfermagem, implementando ações de maior complexidade, além de estar capacitado para a tomada de decisões. Entre outras aplicações, o estudo ainda destaca que o profissional deve possuir habilidades de liderança e comunicação, realizar educação continuada e permanente e gerenciar recursos humanos e materiais.

Pelas normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), possuir uma especialização é caráter obrigatório para o trabalho em uma UTI, bem como treinamentos e atualizações específicas da área. Quando um paciente dá entrada em um leito intensivo, geralmente, ele está no pior momento da doença ou de seu estado alterado de saúde.

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 003 7744
  •  

     

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

Botão Pós Graduação Responsivo

Agenda de Cursos - Inscrições Abertas